0
0
0
s2smodern
Anúncie no #CabeçaLivre - Fale Conosco

Os shows de uns dos maiores nomes do rock an roll, Roger Waters, que é um dos fundadores da banda Pink Floyd e hoje segue carreira solo com seus 75 anos de idade têm agendado vários shows em outubro no Brasil (São Paulo, 09 e 10/10, Brasília, 13/10, Salvador, 17/10, Belo Horizonte, 21/10, Rio de janeiro, 24/10, Curitiba, 27/10 e Porto Alegre, 30/10), e tem deixado sua mensagem ao povo brasileiro, principalmente para os que se dizem roqueiros ou fãs dele.

A lição de moral que Roger Waters do Pink Floyd dá nos eleitores roqueiros do fascismo
Roger trocou a mensagem do telão do show em São Paulo depois de sofrer vários ataques fascistas nas redes sociais "Resista ao Neo-Fascismo - Ponto de vista político censurado"

 

As mensagens como ELE NÃO, FASCISMO NÃO, NEM FODENDO mostra que o roqueiro setentão é politizado e expressa um medo que o Brasil tem mostrado para o mundo. Roger teve seu pai assassinado por um fascista/nazista na segunda guerra mundial e tem dedicado sua influência para abrir os olhos das pessoas desde sempre. Para Waters o mundo esta ficando de ponta a cabeça, as pessoas estão idolatrando a perversidade, o pior de tudo são roqueiros que em sua fonte nasceram pela luta da liberdade, rock and roll "deitar e rolar" veio para quebrar regras conservadoras e grita sempre po liberdade ao oprimido contra o autoritarismo e fascismo. "Não combina roqueiro e fascismo, eles são como água e óleo, não se misturam, porque um deseja liberdade e o outro a opressão, naturalmente não tem como eles andarem juntos", argumentou o roqueiro.

A mídia brasileira ficou fazendo factoide que Roger Waters estaria "promovendo confusão" em seus shows, para os que estiveram presentes os relatos, fotos e vídeos em redes sociais são outros, o publico gritava dando parabéns a iniciativa do músico e o acompanhava gritando as mensagens apresentadas no telão, inclusive quando Waters mudou uma das mensagens para “Ponto de vista politico censurado”, os gritos de ELE NÃO foi forte.

A lição de moral que Roger Waters do Pink Floyd dá nos eleitores roqueiros do fascismo
O iguatuense Anderson ao centro disse que o show foi fantastico e encerra dizendo #EleNão

 

"Vivi para ver o show de duas lendas do rock, Eddie Vedder  e Roger Waters", disse o estudante de Mestrado em Serviço Social iguatuense, Anderson Nayan.

Para o jornalista, Lucas Scatolini, em sua conta do facebook, "eu vivi para ver o rock voltar a exercer a sua função e mandar burguês puto pra casa".

Em conteúdos Fake News os Bolsonarianos misturavam o ocorrido para confundir a cabeça do eleitor que viu a mensagem dos shows do Roger Waters, inclusive fazendo solicitações que o roqueiro pedisse desculpas ao presidenciável e a resposta veio em tom de ironia. "Pedir desculpas a quem defende projeto fascista? E depois quem vai pedir desculpas pelas possíveis barbaridades que venha fazer? Porque as promessas que estão sendo colocadas em praticas no mundo são as mais obscenas possíveis. O Brasil não pode ficar cruel", finalizou Waters.

 

Escrito com informações do Blog do Rikáryo e das agencias

 

Leia também:

No Brasil show de ex-membro e fundador do Pink Floyd, Roger Waters, enquadra Bolsonaro como neofascista


BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Boletim Eletrônico

Receba nossas notícias em seu e-mail:


Somos FeedBurner e contra SPAM