Sustentabilidade
  • Colors: Green Color

Do Conexão Planeta - Na semana passada, a bordo da cápsula New Shepard, o ator americano William Shatner vivenciou, mesmo que por breves minutos, uma realidade a qual ele interpretou em grande parte de sua carreira: a de viajar pelo espaço e ver o planeta Terra em meio à escuridão da Via Láctea. Ele ficou conhecido do grande público por dar vida ao personagem ‘Capitão Kirk‘, que comandava a nave estelar da série Star Trek, um sucesso da televisão nas décadas de 60 e 70.

Aos 90 anos, Shatner se tornou a pessoa mais velha a ir ao espaço. Ele foi convidado a participar do segundo voo espacial turístico promovido pela empresa Blue Origin, do bilionário Jeff Bezos. Ao lado de outras três pessoas, durante quatro minutos ele teve a oportunidade de ver a imensidão azul do nosso planeta.

Quando retornou à Terra, visivelmente emocionado, o ator compartilhou, ao vivo, sua experiência e afirmou que teria sido a mais espetacular da sua vida. Poucos dias depois, em entrevista ao apresentador Chris Cuomo, da rede CNN, Shatner conseguiu elaborar melhor seus sentimentos e deu um depoimento contundente sobre a necessidade do ser humano enfrentar o desafio das mudanças climáticas.

“O espaço é frio, feio e ameaçador e você olha para baixo há este planeta caloroso e acolhedor – e todos nós já ouvimos os clichês de ser vulnerável e frágil -, mas ele é mais do que isso… E o estamos arruinando! Eu fiquei emocionado, entre lágrimas com o que eu vi, inundado por uma tristeza e empatia por esta coisa magnífica e linda que chamamos Terra”, disse o ator.

“Negar o aquecimento global e a destruição do planeta é suicídio”, diz William Shatner, o ‘Capitão Kirk’, após voo espacial
Shatner ao lado dos outros tripulantes da New Shepard

Shatner falou de sua consternação em relação aos políticos, os quais chamou de “estúpidos e irracionais,” que continuam criando entraves e barreiras para que ações urgentes sejam tomadas para combater a crise climática. “A verdade é que uma tendência entre os seres humanos, seja na sua vida particular, amorosa ou profissional, se algo não vai bem, tentar evitar, não falar sobre o assunto. É muito mais fácil. Mas colocar sua cabeça na areia por outro instante sobre o aquecimento global e a destruição do planeta é suicídio para todos nós”.

Ainda segundo ele, essa atitude terá um impacto muito maior sobre as futuras gerações.

“É trágico que nossos filhos e os filhos de nosso filhos possam não ter a oportunidade de ser parte dessa coisa maravilhosa que chamamos de Terra”, alertou.

Assista:

Entrevista completa, em inglês, desse ator de 90 anos, que fala do fundo do coração sobre um momento único em sua vida:

 

 

A falta de governabilidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com a economia tem encarecido muitas coisas e a principal delas são as fontes de energia (gasolina, gás metano, álcool, elétrica e etc...), tendo como consequência a alta dos preços de alugueis, da cesta básica e de carnes, favorecendo para o aumento da pobreza no Brasil, que no final de 2019 subiu de 7% para 11% da população e hoje, dezembro de 2020, já passamos dos 16%, segundo o IBGE.

No dia, 30/11/20, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu aumentar mais uma vez a tarifa de energia elétrica que vai representa um adicional de R$6,243 a cada 100 kWh consumido por mês.

Com toda essa situação, os brasileiros procuram alternativas para não tentarem fugir do abuso que o governo permite que as reguladoras de energia fazem no Brasil. A energia solar seria uma ótima saída, mas a guerra entre a ANEEL e empresas de energia solar, deixam o cenário instável, já que as reguladoras querem que cada unidade de energia solar pague entre 20% e 60% do seu custo para elas.

O projeto da companhia holandesa “The Archimedes”, especialista em pesquisa e desenvolvimento de energias renováveis, pode ser uma alternativa e uma nova revolução para a geração de energia elétrica doméstica com o seu pequeno gerador com turbinas eólicas que produz mais energia do que as tecnologias atuais e com menos ruído.

Ainda em desenvolvimento o “LIAM F1”, foi desenhado para uso em telhados de casas e edifícios. Medindo 1,5m de diâmetro e 100 quilos, o equipamento com pouco vento gera mais de 1,5 mil quilowatts por hora em um ano de energia com ventos de 5 metros por segundo e dependendo da altura onde for instalado e da velocidade dos ventos, podem gerar de 300 a 2,5 mil quilowatts, o que representa mais da metade do consumo de uma residência.

Como a LIAM Funciona

A mini unidade de energia eólica transforma o movimento do vento em energia elétrica. Graças ao seu desenho em forma de parafuso triangular, o equipamento se move e aponta exatamente na direção para onde o vento sopra, garantindo a captação de 88% de toda energia do vento.

 

 

Diferente das turbinas tradicionais de energia eólica as hélices são de folhas planas, que não produzem ruído (bem abaixo dos 45 decibéis). 

Para o engenheiro chefe da The Archimedes, Richard Ruijtenbeek, “Quando houver vento, a casa usa a energia produzida pela turbina que podem ser armazenadas”, disse.

 

Na próxima semana, segunda, 11 e terça-feira, 12/05, o Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS-CE) irá entregar às prefeitura municipais de todo o estado o primeiro lote de tíquetes do vale-gás social. Ao todo, serão entregues 245.966 tíquetes. Para conferir a lista de beneficiários acesse aqui.

De acordo com informações divulgadas pelo governo do estado, as famílias beneficiadas terão três formas de receber o benefício de gás, que será feita pela Nacional Gás, que é parceira na ação. A família poderá procurar diretamente o ponto de revenda mais próximo de casa; ligar para a revendedora do seu município para agendar a entrega ou; entrar em contato com a central da Nacional Gás pelos canais de atendimento ou pelo telefone 0800-7021200. É importante lembrar que a distribuição dos tíquete do vale-gás é de responsabilidade de cada prefeitura.

Ceará

O vale-gás compõe uma série de ações desenvolvidas pelo poder público do estado do Ceará para amenizar as consequências acarretadas pela crise do coronavírus. Outras iniciativas do governo foram: A isenção de aproximadamente 338 famílias do pagamento da conta de água por três meses; garantiu o pagamento da conta de luz para 534.510 famílias de baixa renda também por três meses; a construção do hospital de campanha no estádio Presidente Vargas; aquisição de dois hospitais da rede de saúde privada para ofertar atendimento exclusivo à pacientes da covid-19, entre outras.

De acordo com a última atualização do boletim epidemiológico divulgado pelo Governo do Estado do Ceará no IntegraSUS, o estado do Ceará conta com 14.467 casos confirmados de coronavírus com um total de 940 óbitos.

 

Brasil de Fato

Na tarde dessa segunda-feira, 16/03, a Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA Brasil) será homenageada em sessão solene na Assembleia Legislativa do Ceará. A articulação tem atuado por 20 anos pelas políticas públicas de Convivência com o Semiárido.

No Ceará a ASA atua com o Fórum Cearense Pela Vida no Semiárido (FCVSA) e envolve várias entidades de todas as regiões do estado.

As ações da ASA tem desenvolvido fortemente a cultura do estoque prolongado de água, plantio de alimentos, preservação de sementes crioulas, cuidados e criação de animais e todos os elementos necessários para a vida na região semiárida brasileira.

As cisternas que acumulam água para pequenas criações, já ultrapassam a marca de 1,3 milhão construídas, sendo 1,1 milhão destinadas ao estoque de água potável para consumo humano.

Serviço:

Evento: Sessão Solene em homenagem à ASA
Data: Segunda-feira, 16 de março de 2020
Horário: 15h
Local: Plenário 13 de Maio - Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

O Instituto Antônio Conselheiro em parceria com o Governo do Estado Ceará, implantou 40 (quarenta) Sistemas de Tratamento e Reuso de Águas Cinzas nos municípios de Canindé, Choró, Quixadá, Quixeramobim e Senador Pompeu. Esta tecnologia social tem por objetivo coletar as águas provenientes do banho, da lavagem de roupa e de louça, as chamadas águas cinzas, e direcioná-las a um filtro composto por mecanismos de impedimentos físicos e biológicos.