Golpe no Brasil
  • Colors: Red Color

O governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), é o financiador moral da velha política no Iguatu de Agenor Neto e toda e qualquer mentira e boato negativo que surge em torno da pré-candidatura do nome indicado e formalizado pela militância do PT de Iguatu, Sá Vilarouca.

Entenda a história

Elmano tem alimentado promessas mirabolantes feitas pelo senador e atual ministro da educação, Camilo Santana (PT), ao deputado estadual Agenor Neto (MDB), em troca de apoio dado nas últimas eleições de 2022. Agora, o deputado quer converter essas promessas para fazer seu filho prefeito de Iguatu, já que não confia em nenhuma liderança ao seu redor.

Elmano não levou em consideração que Agenor Neto hoje tem o título de maior inimigo do PT de Iguatu, pois, durante todos os momentos decisivos da história, agiu diretamente contra o PT e todas as suas campanhas de defesa de minorias e da democracia. Para ilustrar, Agenor recebeu em Iguatu Aécio Neves (PSDB) durante a disputa eleitoral de 2014, posicionou-se favorável ao golpe de 2016 contra a presidenta Dilma Rousseff (PT), apoiou a candidatura de Bolsonaro (PL), e até votou favorável a um título de cidadão cearense para Bolsonaro, e Elmano sabe de tudo isso.

Elmano financia a velha política do maior inimigo do PT de Iguatu
Agenor Neto e família no fora Dilma

Oportunismo

Enquanto Agenor andava na contramão da história, sua realidade desmoronava devido à falta de serviços prestados em Iguatu. Seu candidato à reeleição em 2016, Aderilo Alcantara (PRB), perdeu. Na eleição seguinte, em 2022, Agenor concorreu ao cargo de prefeito, adivinha? Perdeu. Vendo sua candidatura à reeleição como deputado estadual numericamente o colocando como um futuro deputado estadual suplente, Agenor correu atrás do PT estadual. Lá, ele conseguiu um acordo com o então governador na época, Camilo Santana, que lançaria Elmano como seu sucessor. Essa carona renderia a Agenor uma reeleição como deputado titular, mas para isso ele tinha que correr atrás dos votos com um trunfo para diminuir sua rejeição eleitoral. A primeira coisa que ele fez foi colocar a toalha do Lula debaixo do braço e saiu fazendo campanha com todo o apoio do seu partido MDB e da campanha petista de Elmano.

Desespero

Ao tomar conhecimento em 2023 de que o PT de Iguatu estava totalmente unificado, como nunca em sua existência, em torno do nome do empresário e petista histórico, Sá Vilarouca, que tem movimentado comunidades e agregado lideranças e apoio praticamente de todo o PIB local, Agenor se viu em desespero ao visualizar uma possível derrota do seu filho, já que o mesmo não é conhecido pelo povo de Iguatu e só visita o município a passeio ou para participar de ações de rua de campanhas do seu pai e do Bolsonaro.

A partir disso, tudo de mais podre que existe na velha política de Iguatu começou. Várias mentiras espalhadas por apoiadores bajuladores, fake news postadas em blogs e divulgações pagas a nível estadual, mentiras compartilhadas em grupos de redes sociais e WhatsApp, sempre os colocando como donos do jogo. Só que, na realidade, nada disso sequer arranhou a esperança do povo de Iguatu em ter um nome confiável e com histórico de serviços prestados para votar, como é o caso do Sá.

O PT de Iguatu

O Partido dos Trabalhadores de Iguatu, em meio a toda essa lama dos esgotos agenotenses, se mostra tranquilo no seu planejamento pré-eleitoral. O seu nome de apoio e indicação segue participando de reuniões, juntando bons nomes de militantes para participarem da disputa para vereadores, conversas longas e proveitosas com outros partidos para o desenho e formalização de uma boa chapa. Tem mantido diálogo permanente com as lideranças estaduais do PT Ceará em torno de sua campanha. Ou seja, o PT de Iguatu está tranquilo e fazendo o dia a dia da sua agenda para chegar forte com o apoio do povo de Iguatu para a vitória.

Elmano traí a militância petista ao se aliar com a direita

O governador eleito pelo PT, Elmano de Freitas, hoje é a maior decepção para os militantes que fazem o PT de Iguatu, digo até dos petistas da região centro-sul. Desde o seu surgimento como 'poste' da ex-prefeita e hoje deputada federal, Luizianne Lins (PT), Elmano recebeu apoio e ampliação das suas bases locais, até de membros de outras correntes do PT, que correram de porta em porta pedindo voto para ele. Agradece apoiando e financiando moralmente o maior inimigo do PT de Iguatu. Ao fazer isso, Elmano se comporta como aqueles militantes de interesse que se dizem de base e que, para manter o poder, não conseguem equalizar o poder que têm nas mãos. Na primeira oportunidade, rifam o que, em tese, é mais fácil. Logo ele, que é ligado a Luizianne Lins e viveu de perto a eleição vitoriosa dela sem o apoio do PT de Fortaleza na época.

O problema é que a mesma militância que Elmano trata com ingratidão e zombaria não está de braços cruzados. Ela está ativa nas reuniões com o seu pré-candidato, está nas redes sociais defendendo a democracia, fazendo petições e notas públicas de apoio ao seu direito de ter seu próprio pré-candidato, desmascarando a rede de mentiras de um grupo político historicamente perseguidor que já fez, faz e se mostra a fazer no futuro próximo tudo de novo, só que com uma roupagem nova.

Mobilização

Toda a militância iguatuense do PT está se sacrificando pelo partido. Eles, como iguatuenses, sabem mais do que nunca o que é viver numa gestão ruim, truculenta, mão de ferro e perseguidora, falta de investimento, desenvolvimento local maquiado, redução da qualidade de vida. Ou seja, tudo que o PT é contra, o partido dos trabalhadores em sua nascente tem como fundamento apoio as minorias, cuidado ao povo e combate as mais absurdas e levianas atitudes contra uma comunidade, cidade e nação. E é com isso que a militância segue de cabeça erguida, com ou sem governador e senador que não são fiéis aos seus e sim aos verdadeiros inimigos do povo!

>> Clique aqui << e assine a petição de apoio à pré-candidatura indicada pelo PT de Iguatu!

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi afastada por pedaladas fiscais que nunca existiram

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional aprovou nesta quinta-feira, 22/12/22, as contas presidenciais de 2014 e 2015, dois últimos anos do governo Dilma Rousseff (PT), vítima de um golpe em 2016 após ser acusada de ter cometido as chamadas "pedaladas fiscais".

Uma perícia realizada por técnicos do Senado entregue à comissão do impeachment, em 2016, numa resposta a perguntas feitas pela defesa e pela acusação da presidente Dilma Rousseff, conclui que ela não praticou as chamadas "pedaladas fiscais".

Em 2016, o Ministério Público Federal concluiu que a "pedalada" fiscal envolvendo o Plano Safra não é operação de crédito, nem crime. O procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, levantou suspeitas sobre "eventuais objetivos eleitorais" com as "pedaladas" e afirmou que o caso "talvez represente o passo final na infeliz transformação do denominado 'jeitinho brasileiro' em 'criatividade maquiavélica'".

Leia abaixo a reportagem publicada pela Agência Senado nesta quinta falando da Dilma:

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou nesta quinta-feira, 22/12, as contas presidenciais de 2014 e 2015, dois últimos anos do governo Dilma Roussef. O relatório de 2014 foi elaborado pelo senador Fabiano Contarato (PT-ES) e o de 2015, pelo deputado Enio Verri (PT-PR), para quem a decisão do colegiado faz "justiça histórica" a Dilma. Para o relator, a então presidente foi afastada do cargo por um golpe com base em falsas alegações de "pedaladas fiscais".

A deputada Fernanda Melchionna (Psol-RS) também se manifestou favoravelmente à aprovação das contas. Para ela, Dilma foi afastada do cargo em 2016 devido a um arranjo momentâneo que teria unido interesses "de todos os setores da elite financeira nacional" naquele período. Fernanda acrescentou que as alegadas pedaladas fiscais contra Dilma também teriam se manifestado nas contas de 14 governadores de estado em 2015.

— E nenhum deles sofreu processo de impeachment por conta disso — afirmou.

Já o deputado Marcel Van Hattem (Novo-RS) votou contra a aprovação das contas de Dilma Roussef. Ele lembrou que a manifestação do TCU em 2015 foi pela rejeição dessas contas, devido à "contabilidade criativa" que, a seu ver, marcou a gestão da petista. Van Hattem também se manifestou favoravelmente ao impeachment de Dilma, acrescentando que a decisão era "um anseio nacional" na época.

A CMO também aprovou as contas de 2017 referentes ao governo de Michel Temer, relatada pelo deputado Carlos Chiodini (MDB-SC), e as do presidente Jair Bolsonaro referentes aos anos de 2020, relatada pelo senador licenciado Marcos Rogério (PL-RO), e 2021, relatada pelo deputado Cezinha de Madureira (PSD-BSP).

A análise de todas as contas segue para o Plenário do Congresso Nacional.

O cineasta e roteirista Oliver Stone irá filmar um filme sobre o ex-presidente Lula (PT), segundo notícia divulgada pelo jornalista Fernando Morais.

Morais publicou em uma de suas redes sociais o seguinte:

“O grande cineasta americano Oliver Stone (três Oscar no embornal) chega ao Festival de Deauville, na França, para apresentar seu novo filme JFK2. Amigo do Brasil, antes do fim do ano Oliver estará entre nós para filmar seu longa sobre Lula”.

Em dezembro de 2020, o petista esteve em Cuba e gravou um documentário, de longa-metragem, dirigido pelo cineasta.

Quem é Oliver Stone?

Simplesmente um dos maiores cienastra dos Estados Unidos e tem em seu curriculo várias premiações e filmes como: Snowden: Herói ou Traidor, Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme, As Torres Gêmeas, JFK - A pergunta que não quer calar, The Doors entre vários outros.

Vejas história e biografia do Oliver Stone aqui!

LULA, O filho do Brasil (filme de 2009)

O filme do cineasta brasileiro Fábio Barreto conta a trajetória de Luiz Inácio Lula da Silva desde sua infância no interior de Pernambuco até os tempos de militância sindical em São Paulo nos anos 80 e sua prisão durante a ditadura militar, aos 35 anos.

Na época o filme sobre a vida de Lula lotou cinemas, recebeu premiações e mostrou que Lula é o maior exemplo de meritocracia do Brasil, foi de filho de nordestino que sobreviveu a um pau de arara a conquista de ser presidente da republica de um país que faz questão de tirar a oportunidade de jovens pobres.

Assista ao trailer

 

Curtiu esse conteúdo? Compartilhe em suas redes de amigos!

 

Reprodução: Blog do Rikáryo

 

Nesta quarta-feira, 14/04, o Plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) absolveu a ex-presidente Dilma Rouseff e condenou o ex-presidente Petrobras José Sérgio Gabrielli pelos prejuízos na compra da refinaria americana de Pasadena. No processo, também foram condenados os ex-diretores Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, delatores da "lava jato".

Em 2006, Dilma integrava o conselho de administração da Petrobras e votou pela compra da refinaria. Ela alegava que não teve acesso a todas as informações necessárias para a aquisição. O negócio foi alvo de uma série de investigações da força-tarefa de Curitiba, mas nenhuma acusação foi feita contra a ex-presidente.

As condenações 

Por sua vez, o ministro apontou irregularidades nas condutas de Gabrielli, Costa, Cerveró e do gerente Luís Carlos Moreira da Silva. Eles foram condenados ao pagamento de multa de R$ 110 milhões e a oito anos de inabilitação para exercício de cargos públicos. Seu voto foi acompanhado por unanimidade.

 

Em entrevista ao canal de televisão CNN, o hacker Walter Delgatti confirmou o que já um fato de domínio público. O ex-presidente Lula era o “foco” do ex-juiz Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol. Segundo Delgatti, as mensagens trocadas entre os dois mostravam que eles tinham “interesse” no ex-presidente Lula. Delgatti disse que agiu por justiça, por considerar não haver “fato” para condenar Lula. Delgatti foi responsável pela divulgação das conversas entre os procuradores da Lava Jato.

Na entrevista, Delgatti disse que Moro era o mais interessado na investigação de Lula. Quando perguntado sobre a razão, respondeu acreditar que seria “para tentar assumir um cargo”.  Moro condenou Lula sem provas, afastou o ex-presidente das eleições presidenciais de 2018 e assumiu o Ministério da Justiça no governo Bolsonaro. Delgatti ainda disse que os procuradores mantinham empresários presos “até falar”. E cita o caso de Léo Pinheiro, de quem afirmavam não aceitar a delação se não falasse de Lula.

Durante sessão virtual da Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira, 21/12, o deputado Rogério Correia (PT-MG) alertou para a gravidade do conteúdo da recente entrevista do hacker Walter Delgatti. Na opinião do deputado, a entrevista corrobora àquilo que a defesa do ex-presidente Lula vem afirmando desde o começo da operação. “Fizeram uma perseguição e levaram Lula à prisão sem nenhuma prova. Isso foi arquitetado com o Juiz Sérgio Moro”, acusou o deputado.

 

The Intercept BrasilExclusivo: Procuradores da Lava Jato tramaram em segredo para impedir entrevista de Lula antes das eleições por medo de que ajudasse a ‘eleger o Haddad’

Um extenso lote de arquivos secretos revela que os procuradores da Lava Jato, que passaram anos insistindo que são apolíticos, tramaram para impedir que o Partido dos Trabalhadores, o PT, ganhasse a eleição presidencial de 2018, bloqueando ou enfraquecendo uma entrevista pré-eleitoral com Lula com o objetivo explícito de afetar o resultado da eleição.