André Fernandes volta a acusar pessoas sem provas do ataque à igreja em Tauá
André Fernandes volta a acusar pessoas sem provas do ataque à igreja em Tauá

André Fernandes volta a acusar pessoas sem provas do ataque à igreja em Tauá

O bolsonarista e deputado estadual, André Fernandes (PL), usou suas redes sociais na quinta-feira, 24/02, para condenar um ataque ocorrido à sede da Assembleia Central na cidade de Tauá.

O parlamentar disse que escreveu ao secretário da Segurança Pública do Ceará, Sandro Caron, pedindo uma investigação para identificar os autores dos atos. Logo depois, após o que chamou de "um pente fino", Fernandes acusou sem provas um rapaz de nome Ronaldo Carlos Lopes que é um filiado do Partido dos Trabalhadores na cidade.

“Mais um ataque a igreja realizado por pessoas ligadas ao PT. A igreja foi invadida, objetos foram quebrados e um alto prejuízo foi executado por esse defensor e militante ferrenho do PT, se trata do senhor Rolando Carlos Lopes”, acusou o Bolsonarista.

André ainda disse que na região, Ronaldo Lopes faz parte de um movimento social e tem blog pessoal onde apoia continuamente o ex-presidente Lula (PT) e compartilha publicações do governador Camilo Santana (PT), ambos os políticos são alvos de André Fernandes, que defende sem limitação nenhuma o que diz, faz ou fala o presidente Jair Bolsonaro (PL) no Ceará.

Ronaldo não se manifestou sobre as acusações e o secretário Sandro Caron ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

A mentira de André Fernandes que rendeu um pedido forçado de desculpas e suspensão do seu mandato

images/iguatuce/2022/fevereiro/andre-fernandes.jpg
André Fernandes pediu desculpas forçada ao deputado Nezinho e ainda teve seu mandato suspenso por 30 dias [Fotos: José Leomar]

 

André Fernandes denunciou ao Ministério Publico do Ceará (MPCE) o deputado Nezinho Farias (PDT) por suposto envolvimento com facção criminosa.

De acordo com a denúncia do deputado do (PL) que na época da denuncia em 2019 era do (PSL), Nezinho tinha apresentado um projeto de lei para regulamentar jogos eletrônicos que, supostamente, serviria para “lavagem de dinheiro” da organização por meio do “jogo do bicho”. Nezinho negou a irregularidades e defendeu que o projeto serve para regular games como esportes eletrônicos, e não legaliza jogos de azar.

No dia 20 de agosto de 2020 a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (ALCE) aprovou por maioria absoluta a suspensão do mandato do deputado após a votação da 29ª sessão ordinária com 29 votos favoráveis ao projeto de resolução 08/20, da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

A ALCE declarou a suspensão temporária do exercício do mandato do deputado André Fernandes de Moura (Republicanos) pelo período de 30 dias, nos termos do Processo Disciplinar nº 01/2019.

A mentira e acusações sem provas do deputado renderam a ele uma suspensão e um pedido de desculpas que segundo o deputado Nezinho foi feito de forma forçada.